Volte ao SPIN

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Ele voltou....quem voltou: não sei: talvez o Spin Psicineasta

↹⇄ 
Forma: resultado de busca por spineasta, em 26/04/2018

Ele voltou....quem voltou: não sei: talvez o Spin Psicineasta

Visite a página do Spin Psicineasta
http://www.spinpsicineasta.blogspot.com

A maior virtude da cidade Morro Spin é o conserto

Eu quis dizer concerto...de concertar...que que isso....nem sei mais qual dos dois significa reparar-se ou se movimentar para dizer que errou ou que: após a negação da negação, vem para dizer: errei

Um verdadeiro trava línguas essa vocação que consiste numa mistura de cinema com psicologia, a psicinema, uma percepção a partir do filme A Arte do Mundo que me Pertence, de Marcos Pimentel, o qual, no seu trabalho de construção, atuou como  curador acompanhador  reparador do individuo personagem.

Psiconeasta...psineasta....psici..cicicicicicici....mano como está sendo complicado verbalizar essa profissão: pensando bem, o truque  para a memória: lembrar que se trata de psi + cinema, no caso, cineasta ou:  psi + cineasta....

...um psicineasta serve para acompanhar o personagem do principio ao fim, de forma que, sendo assim, se faz desnecessário a existência da cidade-estado nos moldes atuais: anti-igualitária castradora mortífera...

....um psicineasta seve para curar os individuos animais, humanos e jurídicos, que são os sócios que compõem a sociedade, termo que pode ser reduzido para cidade-estado...

...resultado de busca com a palavra "psicineasta": a inteligência artificial me perguntou se eu quis dizer cineasta e se nos apresentou  imagem do filme Vidas Secas, de Nelson Pereira dos Santos,
discípulo de Rosselini, do qual falou dias atrás o Adriano Aprá, spin idoso, humano, no IV Festival Fronteira, uma espécie de Semana da Amizade: transportar para o Spin Memorial, a Necrópole do SPIN, onde estão guardados os nomes dos mortos queridos que deixaram o conhecimento ao invés de ossos no cemitério: levar para lá os nomes Nelson Pereira do Santos e Rosselini

Visite a página do Spin Memorial

http://www.spinmemorial.blogspot.com

A bem da verdade,  na infância, se nos apresentaram dois livros que li com prazer: Vidas Secas e O Pequeno Principe: aquele, porque dizia respeito a minha realidade no sertão e, este, pela magia...

Voltando a questão do psicineasta: confesso: um termo que confunde a língua, talvez eu esteja precisando soltar-me, o que consigo através da escrita: preciso de cura destravamento da língua, preciso voltar ao meu estado de espontaneidade na dicção

Por falar em cura, posso morrer a qualquer momento e, se isso acontecer, nada demais, já tentaram me matar várias vezes: sei muito bem
o quanto é prazeroso inexistir: tão bom quanto existir...

Há dias estou com uma dor de cabeça, preciso urgente procurar um médico, no entanto o sesto da escrita não me deixa: o prazer intenso de escrever qualquer coisa, nem que seja como elucubração.



Mãos à obra:

Milênio: 70.
Ano: 17o deste século.
O ano 18 deste século começa em 26 de julho do calendário gregoriano, dia de festa de mensário de nascimento de meu pai, quando celebramos seu mensário: na cidade-estado do Morro Spin não conta a idade dos indivíduos em anos e sim em meses.

Um detalhe: isso que aqui se chama réveillon, lá é o Dia Fora do Tempo.

Resultado de busca para Dia Fora do Tempo (clique aqui).

Como se vê, o mundo é bem antigo: do dia em que começou o estado da percepção até agora, já se vão mais de 70 mil anos..,...na verdade o mundo não é velho e sim, sempre jovem: a sensação de velhice decorre da palavra ano: senão vejamos a idade do mundo:

1: Segundo o calendário do decrépito defasado obsoleto revogado calendário gregoriano, estamos no mês 10.085 da Era Cristã.

2: Segundo o calendário spin, estamos no mês 350.085 da Era Spin. Talvez seja necessário encarar este desafio: esquecer essa palavra ano: revogá-la do dicionário lexômetro do spin, uma vez que, de fato, ela não serve para nada, a não ser para nos causar a sensação de envelhecimento o morte.

Como se vê, na contagem por mensários, quanto mais antigo mais novo..,....:

..,... eis a idade do universo: o resultado, em meses, da idade da Grande Deiscência Estelar, isso que chamam de Big Bang, para cá: 13 bilhões e 700 mil anos x 5 = 68.5 bilhões ou, de forma abreviada, 68.5 meses:

Atente para o fato de que, do Big Bang = GDI para cá, não chegamos a 70 meses ou anos ou milênios ou bilênios....estamos perto do fim do universo: daqui a 1.5 bilhão de anos, que podem ser bilhões ou milhões ou mil ou centenas ou unidades....

Repetindo:

Data de hoje: 26 de Abril no calendário gregoriano ou 56 de Urano no calendário spin.

A nossa história como ser consciente no planeta Terra não começou há 2.017 anos da Era Cristã e sim há 70.017 anos o que, convertido para meses, temos 70.017 x 5 = 350.085: estamos no mês 350.085 da Era Spin...veja o quanto somos novos..,..aliás, sempre jovens....desde que contemos o tempo em meses, não os meses do calendário gregoriano mas do spin...

Veja o quanto faz pouco tempo quando ocorreu a Grande Deiscência Espiritual, ou seja, quando nos percebemos como ser existente naquele momento em que, ainda símios, percebemos o quão distante estava o nosso ponto de origem, bem como a nossa consciência corporal vocal, exceto nossa visão quanto a gênero....

.........................................................


Há séculos não usava o word e sim o celular, mais exatamente o WhathsApp, como caixa de edição, mas hoje deu vontade de usar esta plataforma, por falar nisso, melhor usar o google.doc: uma forma de organizar-se, pois tudo o que ele cria de manhã a noite tem fim.

Por isso está muito interessada numa vertente de cinema: a de arquivo...não sabe ao certo do que se trata....talvez seja o aproveitamento de antigos vídeos, fotos e imagens: no meu caso, um spin rato fez o favor de furtar todo o meu acervo, de forma que minha tarefa hercúlea passou a ser a de restaurar o spin....volta e meia ele acha alguma coisa: ou se depara com aquilo que parece uma cópia de um personagem que se esfarelou.

Do que era mesmo fala.....qual mesmo o propósito desta escritura: o spin....são tantos que às vezes fica tonto de tanto girar para compreendê-los....no momento está em busca do entendimento sobre o spin cineasta....como já foi dito noutra ocasião, não tem a menor pretensão de virar um Spielberg e sim de entender o que é cada profissão do mundo: o que fazem, qual a postura física deles, como

Ah sim, ontem estava em frente o Centro Cultural UFG observando como são os spin dançarinos: são muito soltos: uma que voava feito borboleta: era homem mas não tinha limite no corpo: dei vontade de ser espontâneo àquele ponto, em público, uma vez que, para atingir aquele estado de soltura tenho que escrever até esquecer de tudo...

Ali ficou em frente o Centro Cultural UFG aguardando a saída da turma que se encontravam assistindo à aula do spin psiconeasta, mistura de psicólogo com cineasta, Marcos Pimental.  Como à tarde foi trabalhar, não podendo frequentar a aula, resolveu aprender com os alunos dele e, de lambuja, fazer a seguinte aferição: será que os alunos aprenderam mesmo o que o professor lhes disse?
A primeira a sair foi a spin escritora Cássia Fernandes, nem a conheceu direito, pensou ser outra pessoa, no entanto ela o reconheceu e o abraçou, e o spin ficou prá lá de constrangido, pois não havia tomado banho nem escovado os dentes e, muito menos se perfumado: muito pelo contrário....
Eu: oi, você estava na aula
Spin escritora: sim
Spin: você gostou da aula
????
Spin escritora: sim, adorei (risos)
Eu: então me repasse tudo o que o professor te disse
Spin escritora(se despedindo): meu filhinho está ali, tenho que ir
(que pena,....ela se foi...)
O spin ficou à espera do próximo aluno...
Ah sim, um belo rapaz, alto magro sensual de belo sorriso: sempre fico à espera para que ele me transmita a lição
Eu: você gostou da aula de hoje?

Spin hippie: sim
Eu: ele falou de que mesmo
Spin hippie: o mesmo que de ontem...
Eu(pensando): esse aqui sabe das coisas mas consegue se expressar de forma plena...
Meu deu branco na cabeça....esqueci de tudo....vou é voltar prá portaria para esperar o próximo aluno a sair
Eu: todos os alunos já saíram
????
Spin hippie: não... há uma turma lá ajudando a desmontar as coisas....
Eu(pensando): voltarei para a sala de aula para aguardar a saída do sesto
·         Eu quis dizer resto....se bem que existe a palavra sesto: no dicionário informal e não no normal: sesto quer dizer mania compulsiva....
·         Hum,  que redundância....me lembro desta palavra como sendo lembranças do passado presentes.
·          
De volta à portaria, lá se vem uma renca de gente saindo da sala de aula, inclusive o professor....sabe de uma coisa, vou é ficar de longe: não pega  bem interrogar o professor depois da aula: você ensinou o que mesmo
??????
A turma ficou no pátio e, como estavam todos na dele, chegou de butuca e ficou ali perto para escutar aquela conversa de cineastas: sobre o que mesmo eles conversavam, o tom de voz, o roteiro a ser feito....na verdade eles conversavam sobre vários assuntos, me deu branco, não lembro....
Por sorte achou uma aluna sentando num sofá, como ela estava muito confortável, pensou: acho que essa vai me repassar a aula que perdi....
Eu: como é o seu nome
Spin gentileza: Fernanda
Eu: você estava na aula de cinema
????
Spin gentileza: sim
Eu:  você é aluna de cinema
????
Spin gentileza: não. Na verdade eu faço jornalismo [não me lembro se ainda era aluna ou estaria em formação, tanto faz]
Eu: que bom....o professor falou o que em sala de aula
Spin gentileza [me lembrei do Profeta Gentileza, quando ele morava em Goiânia, eramos vizinhos, de manhã cedo ele descia para a Praça do Bandeirante com um feixe de palhas e plantas verdes e rogando pragas nas mulheres de vestido curto....depois de muito tempo assisti a uma spin cantora cantando uma música para ele...depois falo sobre isso]: ele falou sobre cinema de observação...
Eu: seja especifica....que tipo...que categorias são as de cinema de observação...me passe a bibliografia: e os nomes dos filmes que ele usou em sala de aula
Spin gentil: ele disse que há várias formas de fazer um documentário de observação:
1.       Entrevistando
2.       (....)  esqueci
3.       Oscultando de longe, sem se meter muito na vida do personagem...
Eu: desta parte eu gostei....se bem que meu interesse mesmo é pelo cinema de arquivo,,,....é que furtaram todo o meu acervo: eram mais de 200 cartões de mensários....quer dizer, memória, cartões de memória....aliás, se me furtaram os arquivos, nem sei mesmo para que quero saber sobre cinema de arquivo se não os tenho mais: talvez como forma de espiar minha culpa: eu deveria ter providenciado para mim um porão que fosse inacessível a estes intrusos que adoram se apropriar do que é alheio: furtaram meus cartões para que fossem apagados e, em seguidas, vendidos: transformados em dinheiro....

Spin gentil [falou uns nomes em línguas estrangeiras]
Eu: acho melhor você anotar num papel e me repassar....minha memória é curta....se você anotar, quando eu chegar em casa faço uma busca na rede....
Spin gentil (anotou tudo para mim)
Há uns nomes ilegíveis...a letra dela é um pouco letra de spin médico....
Melhor fotografar, pois quem já é da área[do cinema ou psi] vai conseguir traduzir:
Ao chegar em casa, como estou sem óculos e tenho alto grau de miopia, peguei uma lupa e vi que ela usou aspas em todos os títulos da cinebibliografia
“Greys Gardens”
“Titcut Follies” – Wiseman
“Justiça” – Maria Augusta Ramos
“Juizo” -  (em branco)
“Entreatos” – João Moreira Salles
........
Que que isso, que nada....preciso consertar-me no que diz respeito a grafia dela: ótima....ela passa na letra toda a gentileza que expressou na conversa....agora sei porque os médicos escrevem de forma incompreens´viel: 
(um momento....o telefone...)
Era o spin condenado.....um foragido da Justiça....
Onde que eu estava mesmo....o telefone me fez perder o fio da meada....a não ser que eu tivesse incluído o áudio da conversa nessa história....mas nem gravador de áudio eu tenho baixado.....vou baixar um que permita alterar a voz original....
Era o spin condenado.....um foragido da Justiça....
Era o spin condenado.....um foragido da Justiça....
Era o spin condenado.....um foragido da Justiça....
Era o spin condenado.....um foragido da Justiça....
Que que isso...amei o aplicativo....ele muda o áudio....e como detesto minha voz, vou coloca-la no modo robô....
Quero compartilhar com você as delicias das últimas das últimas das últimas tecnologias.....me lembrei do spin cantor Ney Matogrosso interpretando Um Indio, letra do spin cantor compositor performer tropicalista Caetano Veloso....
Onde que eu estava medo
*mesmo
Na parte que cabe aos spin médicos, o motivo pelo qual eles não escrevem como Fernanda, spin gentil, humana: são desumanos....um já me mutilou me torturou e se deliciava com meus gritos...sei quem é essa raça.....eu deveria era ter recorrido à Justiça: mas não fiz porque sei o quanto é complicado curar processar um médico: eles se acham deuses: que nem essa magistratura fascista que ai está se deliciando com Lula Ubuntu preso: nem se curar, nem receber seu médico ele pode: está lá numa solitária onde constroem sua devastação psíquica: sem direito a fazer exercícios físicos....nem o Nobel da Paz ele Ubuntu pode receber....mas saibam que a roda da vida roda: o dia de vocês vai chegar, viu tropa de juízes fdp...
Aliás, na cidade de Morro Spin nem existe o Poder Judiciário e sim o Poder Curador,  o qual acompanha os indivíduos (animais, humanos e jurídicos), da idade intrauterina à morte.....acompanha-os no sentido de ouvi-los curá-los olhá-los se-los: assim como Marco Pimental spin psicocineasta humano* faz com seus personagens sua gente seus encontros....
Para designar que, além da individualidade humana,  a sociedade, isso que chamam de cidade-estado, é composta por outras duas forças: os animais e as pessoas jurídicas...
Melhor encerrar por aqui....cansei...fui....
Depois continuo com o seguintes temas:

Spin que apareceram no sonhos desta noite: spin motoqueiro.....spin ñ sei o que: o editor que erra mas que, no fim, vê que estava certo....

Engraçado, ao final deste texto, me deparo com um esboço que eu havia feito durante a aula online com a spin escritora Márcia Denser.,,..por falar nisso, ontem fiquei investigando a aula de cinema e nem me lembrei que era dia de aula....vou levar uma catracada da spin escritora.,...ela tem o pavio bem curto.....
O curso dela se chama escrevendo sobre as emoções...e se não me engano, ela pediu para que escrevêssemos sobre a solidão....
Então escrevi, não com a intenção de ser um spin escritor e sim de entender o ofício do spin escritor, se há regras, como se comportam, se são alegres ou tristes.....
Os indivíduos se alternam em 3 tipos de companhia
1-      Companhia consigo mesmo, o que chamamos de solidão
2-      Companhia com outro, que chamamos de sexo
3-      Companhia com outros, que chamamos de sociabilidade


Sobre a sociabilidade:
1-      Andar de moto com um amigo
2-      Ir a uma festa de aniversário
3-      Sair pela cidade conversando com as pessoas
4-      Ir a um comício,  onde se possa encontrar com amigos ou companheiros de baralha
5-      Ir a um velório
6-      Ir a um forró
7-      Ir a um almoço com familiares
8-      Receber em casa um amigo para o almoço


Epicuro criou um Jardim, o Jardim de Epicuro, para viver ali os códigos das relações materiais sociais: o pensar-se, a liberdade e a amizade.
Eu criei uma cidade-estado para viver minha demanda: a espiritualidade, que deve ser vivida no espaço da solidão, a sexualidade noutro espaço traçado para isso e a sociabilidade, que pode ser a sala de estar: é assim na cidade spin, onde as pessoas tem espaços para que:

1-      possam ficar a sós consigo mesmas na perspectiva do infinito
2-      possam ficar  com outro na perspectiva do afeto sexual
3-      possam ficar com outros na perspectiva da sociabilidade

Alto lá, o  assunto foi especificado: o estar a sós consigo mesmo na perspectiva do infinito, esse refletir-se, pensar-se de Epicuro que, na cidade spin, trata-se de um direito exprersso na arquitetura das residências, que tem seus espaço específicos, sendo o da espiritualidade, o da solidão, assunto deste texto, um espaço inviolável, que pode ser um quarto ou um armário com chaves para não ser violado por intrusos.

Violar o espaço da solidão é dar, ao espaço só,  outro sentido, é reconfigurá-lo, é  não respeitá-lo enquanto espaço íntimo, e quando isso ocorre, quem desobedece esta regra, termina por sofrer  as consequências da sua cegueira.

Não sei aonde eu estava para  abrir o espaço 1 para aquela figura: centenas de cartões de memória foram roubados e agora José, o que pode fazer senão espiar sua culpa: ou aprender, de forma definitiva, que os códigos da tua existência não podem ser esquecidos como esquecestes naquele momento de encantamento: a sexualidade te cegou, teria sido aquilo a repetição da fábula da Queda do Paraíso em que deixar-se ser hipnotizado pela serpente...kkkk

E agora, José......qual a saída: talvez escrever até que brote o sorriso, a gargalhada como escárnio diante do ocorrido: talvez a escrita tenha este sentido terapêutico: o de fazer brotar o sorriso diante de um quadro sem solução: a perda do acervo roubado, o essencial que não vistes quando a Serpente se encontrava no teu espaço sagrado, ou seja, no teu espaço que deveria ser só: só teu....

Autor: José Carlos Lima

P.S....ao acessar a página do spin numérico, dia 56, me deparei com isso...
se não me engano, é da década de 80 ou 90,,,acho que na década de 80 ainda
não existia email...eu escrevia usando estes emails, os quais foram todos excluidos
pelo Yahoo e perdi tudo, eles deletaram tudo,,,...a velha história da criação e 
destruição...perdi tudo o que eu havia escrito via email cuja assinatura trazia isso:

Grato, 
José Carlos Lima 
.......................................................................................... 
O que é isto?
VFC nos meses de Marte (...), Júpiter (...), Saturno (...), 
Urano (...) e Netuno (...).

Nesta VFC, cada mês tem 73 dias. 
Em ano bissexto o mês de marte tem 74 dias. Destes, 70 são dias úteis e, os demais, feriados.

Um feriado ocorre  no âmbito da cidade-estado; o outro no conjunto de cidades-estado 
de uma determinada região=bacia, como por exemplo a Bacia do Rio Meia Ponte=Goiás;  
o outro feriado ocorre na Federação de Bacias com suas cidades-estados=Brasil. 
Um quarto feriado acontece, ao mesmo tempo,  em todos as federações de
 bacias=planeta=universo em 74 de marte de ano bissexto. Ao final de cada mês, 
o Poder Curador, através dos spin filósofos clínicos identificam nas VFC dos
 partilhantes a presença de deiscências, isto que transporta=encanta e que, 
aqui, chamam de arte. 
Significado de siglas e sinais de pontuação comumente usados:
INRI: Instruções da Nova Realidade de Idéia
SPIN: Sistema Parabólico de Informações Nativas
CEDEI: Centro de Dedicação aos Indivíduos
VFC: Visão Forma Conhecimento

VC:  Volte Correndo ou Vá Correndo ou Você

Sinais de pontuação: =(igualdade) e #(diferença) Deus=Tupã#Alá#Jesus#Horus#
Omulu=Deus=Ossanha#Jesus#Horus=Deus
Esta VFC está sendo transmitida a vc e outros 300 destinatários ocultos, ou seja,
às pessoas jurídicas que representam:   Miriam Leitão (TV G), Bento XVI (Igreja
Católica), Severino Cavalcanti(Câmara), José Sarney (Senado) e outros(as).  
Para cessar de acompanhar este mensário ou para acompanhá-lo através 
de outro e-meio, manifeste-se

O que segue abaixo, encontrei agora mesmo, estava salvo como rascunho na página do dia 56 e havia sido
salva como rascunho em 26/3/2013, faz tempo prá caramba
!!!!!!!!!

Que que isso, bagunçou o texto....
Eu quis dizer que o texto abaixo é de 23/3/2013

O texto que aqui se encontrava, sobre o poder sob o SPIN,
foi transferido para a página do Spin Espelho

http://spinespelho.blogspot.com.br/2018/04/sobre-o-poder-na-cidade-de-morro-spin.html

Nenhum comentário: